A política de internacionalização no PPGCP se dá em duas frentes. A primeira é com a participação do programa em parcerias e redes de pesquisa internacionais. A segunda é pela indução do crescimento no número de alunos estrangeiros nos cursos regulares de mestrado e doutorado do programa.

 

CONVÊNIO COM A UNIVERSIDADE DE HEIDELBERG

Quanto a primeira frente, em 2014 foi dada continuidade ao acordo de cooperação que estrutura a rede de pesquisa com a Universidade de Heidelberg. Dentro das atividades de pesquisa, foi realizado um seminário internacional sobre elites e empresariado na UFPR, reunindo pesquisadores de vários países. O resultado desse seminário é uma coletânea com as pesquisas desenvolvidas sobre elites econômicas em ambientes de mudanças sociais. A coletânea está em fase de editoração, com previsão para ser publicada em 2015. Além disso, o projeto teve aprovação de um pedido de apoio do Programa Probral da Capes-DAAD, o que deu suporte para a realização de encontros para análise dos dados em 2014. Os projetos desenvolvidos são financiados pelo programa Probal (Capes-DAAD) e pelo CNPq. Os professores que participam dessa rede são: Professores Markus Pohlmann e Stepan Baer e a pesquisadora Elizangela Valarini da Universidade de Heidelberg e o Professor Paulo Roberto Neves Costa do PPGCP-UFPR. O projeto em andamento, desenvolvido pelos pesquisadores, intitula-se International Management Studies. Foram gestados novos projetos nos anos de 2014 e 2015, envolvendo também outras instituições e professores brasileiros, como o professor Wagner Pralon Mancuso do PPGCP da USP. Com isso, espera-se ampliar o número de pesquisadores envolvidos nesta rede internacional de pesquisa. Em 2014, houve a visita acadêmica com apresentação de trabalhos pelo prof. Paulo Roberto Neves Costa, em Heidelberg, no mês de maio. Em setembro de 2014 houve visita acadêmica dos professores alemães à UFPR, com apresentação de trabalho e realização de um workshop por parte do professor Markus Pohlmann, da Universidade de Heidelberg, do professor Stepan Bär, e da pesquisadora Elizangela Valarini à Universidade Federal do Paraná. Ainda como parte dessa rede de pesquisadores, os professores Paulo Roberto Neves Costa e Renato Perissinotto participaram do evento “Max Weber and the new spirit of capitalism”, na Universidade de Heidelberg, em dezembro de 2014. Em setembro de 2014, a rede de pesquisadores publicou um primeiro trabalho apresentado no IX Workshop Empresa, Empresários e Sociedade na UFF (Universidade Federal Fluminense), em co-autoria entre Markus Pohlman, Paulo Roberto Neves Costa e Elizangela Valarini (disponível em: http://goo.gl/immeE5).

 

 

CONVÊNIO COM A UNIVERSIDADE NACIONAL GENERAL SARMIENTO

Outra rede em processo de formação envolve o NUSP (Núcleo de Pesquisa em Sociologia Política Brasileira do PPGCP) e a Universidade Nacional General Sarmiento. As duas instituições desenvolverão o projeto de pesquisa intitulado “Transformaciones recientes de las elites políticas en América Latina. Hacia una convergencia teórico- metodológica para su abordaje – 2014-2015”. Na Argentina, o Diretor responsável será o Professor Gabriel Vommaro e, no Brasil, o Professor Adriano Codato. O projeto será financiado pela Secretaría de Políticas Universitarias do Ministerio de Educación argentino dentro do Programa “Consenso del Sur”. O NUSP e o PPGCP gestaram, também, outra rede de pesquisadores envolvidos no projeto intitulado “O recrutamento da elite parlamentar no século XX – Brasil e Portugal” com a Universidade Nova de Lisboa. Em 2014, o Professor Adriano Codato fez uma palestra na referida instituição e o desenvolvimento conjunto do projeto teve, com um de seus produtos, a realização de um evento conjunto no Brasil. O evento foi realizado entre os dias 02 e 05 de março de 2015 pelo Observatório de Elites Políticas e Sociais do Brasil, o NUSP e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e contou com apoio da Capes. O Simpósio “O recrutamento da elite parlamentar no século XX – Brasil e Portugal” teve, em sua programação, a participação de pesquisadores da FCSH-UNL, Thierry Dias Coelho e João Pedro Ruivo, e do NUSP. O evento foi coordenado pelo Professores Adriano Codato e Paulo Costa e pelo doutorando do PPGCP, Lucas Massimo.

Um intercâmbio internacional iniciado em abril de 2014 foi a pesquisa “A direita no cone sul: Dinâmicas de poder nos partidos políticos de Argentina, Brasil e Chile”, financiada pelo Cnpq. Além de docentes do PPGCP/UFPR, a pesquisa reúne professores da Universidad Nacional General Sarmiento (Argentina). Como primeira atividade do intercâmbio, aconteceu em Buenos Aires, Argentina, a I Jornada Transformaciones Recientes de las Elites Políticas en América Latina, em 2014.

 

CONVÊNIO COM O LATIN AMERICAN CENTRE (UNIVERSIDADE DE OXFORD)

A UFPR, através do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, também manteve convênio institucional com o Latin American Centre, da University of Oxford. Como parte desse convênio, o professor Renato Monseff Perissinotto realizou estágio pós-doutoral no Latin American Centre, em Oxford. O intercâmbio envolve pesquisadores brasileiros, argentinos e ingleses em estudos comparados sobre o processo de industrialização no Brasil e Argentina entre 1920 e 1966.

 

CONVÊNIO COM A UNIVERSIDADE DE SALAMANCA

Em 2015, o PPGCP aprovou o convênio internacional com a Universidade de Salamanca, coordenado no Brasil pelo Professor Renato Monseff Perissinotto. Além desse convênio, está sendo firmado, em 2016, o convênio internacional entre o PPGCP e a Faculdade de Ciência Politica e Relações Internacionais da Universidade Nacional de Rosario (Argentina), por meio do qual pretende-se desenvolver atividades de intercâmbio de docentes e alunos do PPGCP e da universidade argentina. O convênio foi gestado a partir da Escala Docente realizada pela Profa. Dra. María Victória Alvarez, Assessora de Relações Internacionais da referida Faculdade, no período de 14 a 20 de outubro de 2015. O convênio pode servir para o desenvolvimento de projetos de pesquisa em conjunto, criando condições para a integração do PPGCP em uma nova rede internacional de pesquisadores.

 

 

 

INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM DEMOCRACIA DIGITAL (INCT-DD)

 

Destaque-se que o Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFPR tem participação fundamental no recém-aprovado Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT-DD). A proposta, coordenada pela Universidade Federal da Bahia, foi contemplada na chamada MCTI/CNPq/CAPES/FAPs nº 16/2014, sendo que o PPGCP/UFPR é um dos programas que mais contam com pesquisadores vinculados ao referido Instituto (5 de nossos professores permanentes fazem parte da proposta; 1 deles é integrante do Comitê Gestor do projeto). No total, estão envolvidas na rede do INCT-DD 37 instituições (universidades, centros e laboratórios), sendo 16 brasileiras e 21 estrangeiras. O Instituto conta, de partida, com 79 pesquisadores-doutores.

 

O montante de recursos destinado para o intervalo de seis anos é de R$ 5. 876.515,97 (o valor já foi parcialmente liberado).

 

Vislumbra-se, a partir do Instituto, o estabelecimento de parcerias nacionais e internacionais, com a abertura da possibilidade de produções científicas conjuntas, treinamento para estudantes, integração de bancos de dados, análises comparativas, ampliação do fator de impacto de nossas publicações.

 

Outras ênfases do INCT se encontram no estabelecimento de parcerias com agentes privados e governamentais a fim de prestação de treinamento e desenvolvimento de plataformas e suportes de comunicação digital dedicados a diagnosticar e aprimorar as práticas de participação e transparência políticas. As providências relacionadas a tais atividades serão encaminhadas a partir das seguintes iniciativas, previstas no organograma do Instituto: Escola de Democracia Digital; Portal agregador do conteúdo de ensino do INCT em estilo MOOC; Cursos In-Company; Cursos de Especialização em Democracia Digital; Oficinas de Estratégias de Comunicação; Escritório de Assistência a Projetos de eDemocracia.

 

Instituições estrangeiras com pesquisadores vinculados à proposta:

  • Catholic University of Australia;
  • Central European University;
  • Harvard University e MIT;
  • Lunds Universitet;
  • Örebro Universitet;
  • Pontificia Universidad Católica de Chile.
  • Queensland University of Technology;
  • Syracuse University;
  • Università di Roma La Sapienza;
  • Université du Luxembourg;
  • Université Paris Est (Paris XII);
  • Universitetet i Agder;
  • University of British Columbia;
  • University of Canberra;
  • University of Leeds;
  • University of Massachusetts Amherst;
  • University of Queensland;
  • University of Sydney;
  • University of Washington;
  • University of West Scotland;
  • University of Wisconsin-Madison;
  • Banco Mundial;

 

FORMAÇÃO DE DISCENTES / INTERNACIONALIZAÇÃO

Em relação à segunda frente, a de formação de pesquisadores estrangeiros, nos anos de 2014 e 2015, o PPGCP deu continuidade à oferta de vagas complementares em seus processos seletivos para candidatos estrangeiros ao curso de mestrado. Nos processos seletivos de 2014 e 2015, foram ofertadas duas vagas complementares em cada um deles. Além disso, o PPGCP recebeu, em 2015, um mestrando por intermédio do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação, coordenado pela Organização dos Estados Americanos (OEA) e pelo Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB). Com isso, desde 2013, o programa vem aumentando, de forma significativa, o número de alunos estrangeiros. Em 2013, havia, apenas, um estudante estrangeiro. Esse número aumentou para três estrangeiros em 2014 e subiu para seis em 2015. A partir de 2015, ocorreu a primeira titulação de alunos estrangeiros no PPGCP-UFPR.